[REVIEW] [ANIME] Golden Boy!

Vinho de Sangue de Dragão (nota 4 de 5)

Costumo sempre dizer que dou muita importância para as coisas mundanas, acreditando inclusive que elas trazem bem mais relevância do que acreditamos. O mundano está cheio de conteúdo e contexto. Com essa idéia em mente, falaremos hoje do incrível Anime Golden Boy!

Lançado em 1995 como OVA (sigla para Original Video Animation), foi baseado em um mangá de mesmo nome e escrito por Tatsuya Egawa. É contada então a história de Oe Kintaro, um jovem de 25 anos que viaja pelo Japão com sua bicicleta. O lema de Kintaro é ‘Vivendo e Aprendendo’, filosofia que o mesmo aplica trabalhando em diversas atividades que ele nunca fez, com o intuito de aprendê-las. A sua felicidade está no processo de conhecer novas coisas. Foi aprovado em Direito na Toudai (Universidade mais concorrida e renomada do Japão), mas após precocemente estudar todo o currículo de matérias antes de todo mundo, ele resolve abandonar a faculdade e ir em busca de mais conhecimento, que acaba sendo desde computação até natação. 

Através da observação, Kintaro aprende um assunto, melhora técnicas e processos em uma velocidade incrível, sempre anotando tudo em seu caderno.

Apesar dessas qualidades incríveis, Kintaro é um completo pervertido. Muitas das vezes as situações que ele se coloca também tem em vista algum interesse sexual e/ou amoroso com mulheres. Seus pensamentos, que são bem reprimidos, sempre leva o imaginário (dele e o do observador) às mais extremas fantasias sexuais e desejos. Essa camada Ecchi que o anime apresenta é apenas fan service (ferramenta muito utilizada nos animes dessa época), um auxílio para as situações insanas e incríveis que acontecem com o camarada Kintaro. No entanto, o que a obra realmente quer passar, o conteúdo em si, é outro. 

Trata-se de uma história sobre a perseverança, sobre a busca de se tornar melhor a cada dia, de se fazer o certo. Também é muito legal de ver como a obra não se leva muito a sério, fazendo inclusive diversas sátiras com o ideário de protagonistas e suas ações, com diversos monólogos e ações que vão de absurdas à heróicas.

Uma das frases mais enigmáticas e significativas da obra, proferida por Kintaro, no entanto, é: ‘Sou um homem livre’. O conhecimento liberta o homem, o faz capaz de entender a si mesmo (como Kintaro entendia e tinha ciência de seus fetiches, desejos, pontos fortes e fracos) e após isso ele é capaz de entender o que acontece à sua volta, conseguindo aplicar o conhecimento no aprendizado de mais coisas e na resolução de problemas diversos, melhorando dia após dia.

Com isso, me despeço de vossas senhorias. Espero que gostem de Golden Boy, não apenas pelo fan service, mas pelo o que realmente a obra tem a oferecer.

AUTOR: O Alquimista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: